Menu
RSS


«What Happened to Monday?» (Sete Irmãs) por Jorge Pereira

Depois dos zombies em Os Mortos-Vivos Nazis, e dos caçadores de bruxas Hansel & Gretel, o norueguês Tommy Wirkola embarca numa série B inconstante mas curiosa, onde, em 2073, a sobrepopulação global e a escassez de recursos leva ao controlo da natalidade, ficando o mundo obrigado à politica de um filho por casal.

É neste Universo  que Terrence (Willem Dafoe) decide proteger 7 netas (todas interpretadas por Noomi Rapace) que ficam entregues a si após a mãe delas morrer no parto. Cada uma delas tem o nome de um dia da semana, e tudo vai complicar-se quando a “segunda-feira” desaparece.

O cinema de Wirkola namorisca frequentemente com a linguagem do videojogo, ou se preferirmos, com o cinema de ação pós-Matrix à la Zack Snyder, onde os slow-motions “MTV”, os ecrãs verdes “This Is Sparta”, e uma ação que se desenrola num passar de níveis, multiplica-se em oposição à profundidade das personagens. Assim, criando filmes visualmente e sonoramente impactantes, atmosfericamente negros repletos de referências e elementos kitsch, mas com uma inanidade substancial nos protagonistas e das ideias políticas e sociais em discussão.

Quando tudo isto é acompanhado de mais um modelo tirânico de sociedade oprimida a fervilhar pela revolta, o resultado só pode ser um: Sete Irmãs é um entretenimento escapista previsível com boas doses de humor, ação frenética (para o orçamento que tem), questões metafísicas de algibeira perfeitas para conversas de copos, e heróis rasos com frases delineadas que servem para a ocasião mas não sobrevivem no tempo.

A verdade é que a tirania e os heróis ou anti-heróis que a combatem vendem como nunca (Marvel, DC, distopias juvenis). Em tempos de Trump, Coreia do Norte, Venezuela, abusos da NSA, do Capitalismo selvagem, regressa-se aos idos tempos com uma nostalgia bárbara típica de uma sociedade que olha para trás com melancolia. Sete Irmãs consegue isso, mas podia ser tão melhor e mesmo um filme com potencial de culto.

Daqui a uns anos será apenas a obra onde Noomi Rapace, a eterna Lisbeth Salander, interpretou 7 papéis quasi “Orphan Black.

Jorge Pereira



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos