Menu
RSS

 



Rupert Everett: "A indústria cinematográfica é agressivamente heterossexual"

Numa entrevista à Press Association, Rupert Everett disse que perdeu "três ou quatro" papéis em grandes filmes de Hollywood porque era gay. Descrevendo a indústria cinematográfica como "agressivamente heterossexual", o ator de filmes como O Casamento do Meu Melhor Amigo e A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares acrescentou que os gays são tratados como "cidadãos de segunda classe".

"A minha posição a trabalhar no ambiente agressivamente heterossexual do show business fez-me sentir numa espécie de paralelo [a Oscar Wilde] (...)... Claro que não fui preso, submetido a trabalhos forçados e não morri por causa disso, mas tenho estado constantemente em segundo plano, na verdade, na minha carreira como ator gay", afirmou, reconhecendo que "talvez as coisas estejam a mudar um pouco agora". Por outro lado, Everett admite que provavelmente nunca tentaria trabalhar na escrita de projetos caso fosse heterossexual e trabalhasse sem parar como ator.

Estabelecendo um paralelismo e empatia com o movimento#MeToo, o ator disse ainda que a indústria do cinema trabalha as coisas de forma subtil, num jeito de "clube de homens heterossexuais": "Se você é uma mulher, tem que se curvar perante esse mundo, e se você é gay, é um cidadão de segunda classe".



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos