Menu
RSS

 



Joel Schumacher pede desculpas por «Batman & Robin» ... outra vez!

Considerado um dos piores filmes de sempre, o filme Batman & Robin (1997) levou o realizador Joel Schumacher a apresentar as suas sinceras desculpas por tê-lo realizado. Em entrevista ao jornalista Noel Ransome da VICE, o cineasta disse:

Olhe, peço desculpa. Quero apresentar as minhas desculpas a todos os fãs que ficaram desapontados porque acho que lhes devo isso (...) Eu apenas não sabia como fazer uma sequela. Se tiveres sorte, afasta-te. Mas todos na Warner Bros. queriam que a fizesse (...) Nunca quis ser aquela coisa horrível a que chamam de "rei de blockbusters" porque os meus outros filmes eram muito mais pequenos e tinham encontrado o sucesso com a audiência, embora menos frequentemente com os críticos (...). Mas, depois do Batman & Robin, tornei-me escumalha. Era como se tivesse assassinado uma criança.

Outra das questões abordadas foram os infames mamilos presentes no fato do homem-morcego. A isso Schumacher respondeu:

Sei que isso vai perseguir-me até à sepultura (...) Nessa altura, a moldagem da borracha estava muito mais avançada que nos filmes anteriores e eu disse "Vamos fazer isto de forma anatómica" e dei fotografias de estátuas gregas e desenhos que encontras em livros de medicina. Mostraram-me o resultado e eu achei que era fixe (...) Nunca pensei que fosse causar polémica. Talvez tenha sido ingénuo, mas fico feliz que o tenhamos feito.

Arnold Schwarzenegger e Joel Schumacher no set de Batman & Robin

A transição das mãos da franchise das mãos de Tim Burton para as de Schumacher também foi um tema inevitável:

A personagem do Danny DeVito e da Michelle Pfeiffer no Batman Regressa (1992) estava a causar inquietação nos pais das crianças. As pessoas na América opunham-se a tudo. O Tim pediu-me que tomasse conta da franchise por causa da pressão que lhe estava a ser imposta. Se olhares para a minha versão e para a do Tim percebes o quão inocentes eram os espectadores na altura. (...) Queriam filmes mais family-friendly. Depois olhas para a trilogia do Nolan, principalmente o último onde ele lida com problemas reais de classe e economia e percebes o quanto a audiência mudou e quer temas cada vez mais negros.

O realizador referiu ainda que a substituição de Val Kilmer por George Clooney como protagonista se deveu ao facto do primeiro estar em conflito com as rodagens de A Ilha do Dr. Moreau e que o segundo apenas aceitou o papel porque tinha Schumacher a realizar. Quanto à presença da Bat Girl, ela foi incluída para atrair raparigas novas para a saga. Finalmente, o realizador quis fazer um terceiro Batman com Nicolas Cage no papel de Espantalho (um dos vilões de Batman: O Início), mas desistiu.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos