Menu
RSS

 



"Odiei o Moonlight, é um filme permanentemente falso" diz Christophe Honoré

O cineasta francês, autor de, entre outros, As Canções de Amor, afirmou numa entrevista recente ao Les Inrockuptibles a sua opinião sobre o recente vencedor dos Óscares, Moonlight [ler crítica], de Barry Jenkins. Em resposta à pergunta sobre qual tinha sido o último filme que tinha visto no cinema, replicou:

Odiei o Moonlight. É um filme que, enquanto homossexual, me envergonha enormemente porque tenho a impressão que estamos na fase do “a homossexualidade, esse problema doloroso”. E que o filme, ao querer trabalhar sobre a vergonha, que é um tema muito interessante em si, propõe uma forma que é, para mim, vergonhosa, ao evitar em absoluto a sensualidade, colocando a representação da homossexualidade no bom gosto, de uma maneira que, sobretudo, não incomode o espectador com qualquer coisa que seria considerada, quando muito, um pouco nojenta. O filme é falso permanentemente e evita constantemente o seu sujeito, reivindicando um discurso bem-intencionado que faz exatamente o oposto do que pretende.”

O realizador afirma ainda que está a trabalhar num projeto em torno do mesmo tema, concluindo esta questão com um "Vi tudo o que não quero fazer".



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos