Menu
RSS


Natalie Portman arrepende-se de assinar petição de apoio a Roman Polanski

Nove anos depois de ter assinado uma petição em que exigia a libertação de Roman Polanski da custódia suíça, a atriz Natalie Portman - que se assumiu recentemente como uma figura importante do movimento Time's Up - diz que se arrepende de apoiar o cineasta, que se declarou culpado de relações sexuais ilegais com uma jovem de 13 anos, Samantha Geimer, em 1977.

"Arrependo-me muito. Eu assumo a responsabilidade de não ter pensado o suficiente sobre o assunto (...) Foi um erro (...) Podemos abrir os olhos e mudar completamente a maneira que queremos viver. Os meus olhos não estavam abertos" , disse Portman numa entrevista à Buzzfeed News, publicada esta terça-feira.

Recorde-se que o cineasta  franco-polaco  foi preso à chegada ao Festival de Cinema de Zurique, na Suíça, em setembro de 2009. O realizador ia ser homenageado no certame helvético pelo conjunto da sua obra. Esta detenção em território suíço resultou de um mandado de captura emitido pelas autoridades norte americanas em 1978.

A petição, divulgada igualmente em setembro de 2009, exigia "a libertação imediata de Roman Polanski". Mais de 100 figuras da indústria cinematográfica assinaram, incluindo nomes como Martin Scorsese, Woody Allen, Wim Wenders, Tilda Swinton e Wong Kar-Wai. Polanski acabaria por ser solto (da prisão domiciliária) em julho de 2010, acabando por ser homenageado pelo festival dois anos depois do previsto.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos