Menu
RSS

 



Dezenas de mulheres acusam o realizador James Toback de assédio sexual

O argumentista e realizador James Toback, nomeado ao Oscar em 1991 por Bugsy, foi acusado de assediar sexualmente pelo menos 38 mulheres desde o início da década de 1980.

Uma peça jornalistica do Los Angeles Times explica que, embora algumas das mulheres estivessem à procura de trabalho na indústria do cinema na época dos alegados incidentes, outras eram simplesmente mulheres que Toback abordou casualmente. Segundo a Variety, 31 das mulheres concordaram em registar as suas queixas, sendo detalhadas as situações, que vão desde comentários lascivos, a conversas em território sexualmente explícito, e, no pior dos casos, envolvem ejaculação no corpo das mulheres.

"Isto é como as coisas são feitas", disse a atriz Adrienne LaValley sobre a forma como cineasta agiu num encontro num quarto de hotel em 2008, que terminou com Toback tentando esfregar o seu corpo contra a perna da atriz. Quando ela recuou, ele levantou-se e ejaculou nas suas próprias calças: "Senti-me como uma prostituta, um grande desapontamento para mim, para os meus pais, para os meus amigos. Não quis contar a ninguém".

Toback, que assinou filmes como Melodia para Um Assassino (1978), O Ás do Engate (1987) e o documentário Tyson (2008), é o mais recente nome a surgir na avalanche de queixas de assédio que o caso Harvey Weinstein despoletou.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Secções

Contactos

Quem Somos

Segue-nos