Menu
RSS


Morreu o cineasta italiano Umberto Lenzi, nome forte do cinema de horror

Faleceu na quinta-feira (19 de outubro), aos 86 anos, o cineasta italiano Umberto Lenzi, mais conhecido pelo polémico Canibal Feroz, de 1981, que chocou o mundo e fez muitos questionar a violência apresentada no ecrã. Tal como em Holocausto Canibal (1980), este filme contém vários assassinatos de animais reais. Embora a sua personagem mate um animal no filme, o ator Giovanni Lombardo Radice (que usou o nome John Morghen nos créditos para o filme parecer mais americanizado) opôs-se firmemente aos assassinatos e recusou participar deles (teve que ser usado um duplo). Lenzi tentou convencer Radice, dizendo-lhe: "O Robert De Niro faria isso". Radice respondeu: "O De Niro iria é correr-te ao pontapé até Roma".

Ao longo de 60 anos de carreira, Lenzi assinou filmes de aventura (O invencível Cavaleiro Mascarado, 1963), peplums (Sandokan, o Tigre da Malásia, 1963), Spaghetti Westerns (Tutto per tutto, 1968), policiais (Napoli violenta, 1976), bélicos (O Grande Ataque, 1978e inúmeros Giallo, como Paranoia (1970), O Cutelo de Gelo (1972) e Sete Orquídeas Manchadas de Sangue (1972).

O Pesadelo dos Mortos-Vivos (1980), Nightmare Beach (1989), Demónios Negros (1991) e Seita Criminal (1992) são outros filmes que se destacam da sua cinematografia de horror.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos