Menu
RSS


Morreu Jean Rochefort, o primeiro Quixote de Terry Gilliam

Morreu aos 87 anos o ator francês Jean Rochefort, conhecido por filmes como Desencontro (1972), O Ridículo (1996) e O Homem do Comboio (2002).

Nascido a 29 de abril de 1930, em Paris, Rochefort tornou-se desde a década de 1950 numa das figuras mais populares no Cinema francês, tendo o seu primeiro papel em Rencontre em Paris em 1956. Filmes históricos e de aventura marcaram o seu curriculum, com trabalhos como O Capitão Sem Medo (1961)Máscara de Ferro (1962)Angélica, Marquesa dos Anjos (1964) [e as suas sequelas] e As Atribulações dum Chinês na China (1965)

Com a chegada da década de 70, Rochefort torna-se num habitual ator de comédias de requinte, requisitado por alguns dos mais excêntricos e criativos realizadores da época, tais como Yves Robert, no qual contracenou com Mireille Darc em O Louro do Sapato Preto (1972), Luis Buñuel (O Fantasma da Liberdade, 1974) e Ettore Scola em Os Feios, Porcos e Maus (1976). É consagrado com um César de Melhor Ator Secundário por O Relojoeiro (Bertrand Tavernier, 1974) e três anos mais tarde, com o de Melhor Ator, graças ao drama bélico Le Crabe-Tambour, de Pierre Schoendoerffer. Como habitualmente aconteceu com muitos atores da sua geração, a televisão obteve um papel importante na sua carreira no final dos anos 80 e 90. Contudo, filmes como O Ridículo (Patrice Leconte, 1996), com as honras de abrir a edição de Cannes desse ano, garantia-lhe lugar no grande ecrã.

Na entrada do novo século, Rochefort manteve-se ativo e recolheu alguns êxitos e experiências com realizadores influentes do nosso tempo. O regresso às ordens de Patrice Leconte originou um dos filmes mais relevantes da sua carreira, O Homem do Comboio (2002). Trabalhou com Danis Tanovic em 2005 em Inferno, deu voz a Jolly Jumper, o cavalo de Lucky Luke, na adaptação dos Irmãos Dalton (2004), entrou nos sucessos Não Digas a Ninguém (2006), Mr. Bean em Férias (2007) e Astérix & Obélix: Ao Serviço de Sua Majestade (2012). A destacar ainda El Artista Y la Modelo (Fernando Truba, 2012) e as animações Jack et la mécanique du coeur (Stéphane Berla e Mathias Malzieu, 2013) e Abril e o Mundo Extraordinário (Christian Desmares e Franck Ekinci, 2015).

Terry Gilliam, que tinha o ator como protagonista na sua primeira tentativa falhada de  filmar Dom Quixote,  já manifestou no Facebook o seu pesar: “Estou chocado ao saber da morte de Jean Rochefort quando estamos a terminar a edição do The Man Who Killed Don Quixote. Ele foi o primeiro e derradeiramente o icónico Dom Quixote, na minha longa jornada com este filme. Ele era um grande ator, brilhante, bravo, elegante, corajoso e determinado a continuar as filmagens apesar de uma severa dor física. (…)  Quando o vi há uns anos atrás, parecia estar a rejuvenescer, e não a envelhecer. Imaginei que, como Quixote, ele conseguiria viver para sempre. O facto dele partir é incrivelmente triste. Adeus, Jean”.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos