Menu
RSS

 



Adeus Károly Makk, um dos maiores do cinema húngaro

Um dos mais prestigiados cineastas húngaros, Károly Makk, morreu no passado dia 30 de agosto (esta quarta-feira). Tinha 91 anos, deixando para trás uma carreira plena, mas não devidamente laureada.

Nascido a 22 de dezembro, de 1925, Makk perseguiu o sonho de uma carreira no Cinema desde cedo. Estudou História de Arte na Universidade de Pázmány Péter, mas trocou esse percurso para realizador, licenciando-se na Academia de Artes Dramáticas e Cinematográficas em Budapeste. O seu primeiro filme foi Gyarmat a föld alatt (1951), porém, só iria receber reconhecimento três anos depois com a comédia Liliomfi (1954) e quase duas décadas depois com Love (Amor, 1971), um filme que marcou em cheio uma Hungria comunista e que conquistou o Prémio de Júri do Festival de Cannes. Festival, esse, que Károly Makk concorreria diversas vezes à Palma de Ouro, apenas conseguindo, para além do referido prémio anterior, o de Melhor Atriz em 1984 para Jadwiga Jankowska-Cieślak no filme Another Way (Outra Forma de Amar). O seu Cats' Play (Macskajáték, 1972) obteve uma nomeação ao Óscar de Filme de Língua Estrangeira em 1974.

Na sua carreira destaca-se ainda a sua adaptação do Jogador de Fyodor Dostoevsky (The Gambler, 1997), uma produção falada inglês com Michael Gambon, A Long Weekend in Pest and Buda (Egy hét Pesten és Budán, 2003), que teve as honras de abrir o Festival de Moscovo, e o seu último filme, o pouco conhecido The Way You Are (Így, ahogy vagytok, 2010). Até à altura da sua morte, exercia o cargo de presidente da Academy de Literatura e de Artes de Széchenyi.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos