Menu
RSS


«2:22» (2:22 - Hora Fatídica) por Jorge Pereira

Algures em 2:22 está um potencial bom filme, mas o cineasta australiano Paul Currie está tão confiante no estilo visual que idealizou (na sua forma videoclipe) e num argumento repleto de frases abstratas sobre o amor, eternidade e o cósmico que acaba por se perder em lengalengas inconsequentes que provocam mais risos inadvertidos que discussões intelectuais ou apaixonadas sobre os temas alinhados.

Dylan (Michiel Huisman) é um controlador aério perito em encontrar padrões que, após algumas situações bizarras e premonições, que normalmente culminam numa gare ferroviária com eventos às 2h22, começa a perceber que está ligado ao antigo ocupante da sua casa e a uma jovem (Teresa Palmer) que trabalha numa galeria de arte, e que tudo isso pode conduzir a uma eventual catastrófe que afectará a vida de todos.

Na verdade, 2:22 faz parte de um lote de filmes que são lançados quase anualmente sobre destino e coincidências (estas não existem), um tema que diversos cineastas já pegaram e contorceram consoante as suas necessidades (como M. Night Shyamalan, por exemplo). E embora distante na forma e conteúdo, é inevitável lembrarmos-nos de trabalhos como Efeito Borboleta, Destino Final, No Limite do Amanhã ou até a série The OA, embora aqui o resultado final seja todo orientado para uma história de amor banal sem grande chama e não para um debate verdadeiramente metafísico sobre o Homem e o predestinado (ou não).

Ao ceder perante esse romance sensaborão, seguindo a via mais fácil de captar os pinga-amores que assistem a tudo com uma mensagem a roçar o patético de que a «a culpa é das estrelas», o cineasta australiano perdeu assim uma bela oportunidade de criar um potencial filme de culto, diminuindo-se assim a um projeto essencialmente visual com muito para mostrar, pouco para dizer e quase nada para pensar.


Jorge Pereira



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos