Menu
RSS


«Viva la libertà» (Viva a Liberdade) por Roni Nunes

Só mesmo um lunático para sacudir o lodoso pântano da política italiana, um cenário, aliás, facilmente transponível para a realidade portuguesa. A oposição de esquerda está num estado deplorável: o seu líder, Enrico Oliveri (Toni Servillo), está a ser atacado por todos os lados e, principalmente, pelos seus colegas de partido. Em vez de reagir, ele vive o dia-a-dia numa espécie de catatonia da qual só desperta para desaparecer a meio da noite!

Mau com ele, pior sem ele, o seu dedicado secretário, Andrea Bottini (Valerio Mastandrea), tem de encontrar uma alternativa, que lhe aparece por acaso da forma mais inesperada: o irmão gémeo de Enrico, Giovanni, recentemente liberado de um hospício. Tomando o lugar do irmão com grande energia e assertividade, dizendo as verdades que os políticos costumam evitar, ele torna-se um sucesso.

O melhor deste "Viva a Liberdade" é encontrar algo além da facilidade com que cria uma empatia natural com o espectador numa altura em que o desprezo pelos políticos é global, particularmente numa Europa tomada pelo mais completo vazio de ideias.

Mais do que isso, Roberto Andó cria um filme que, mesmo ao garantir gargalhadas e jogar no conhecido terreno da troca de papéis, foge à mera caricatura com diálogos de grande inteligência (alguns brilhantes), onde as políticas italiana e europeia são fortemente atacadas naquilo que têm de mais profundo – a sua incapacidade de esboçar qualquer reação, de trazer qualquer novidade. Óbvio que o fantasma do deprimente Sílvio Berlusconi paira sobre o filme (sem que precise ser mencionado).

Cinematograficamente é menos exuberante, com um ritmo nem sempre equilibrado e soluções visuais pouco imaginativas. Mas, para além de ser mais um ponto para Toni Servillo depois do fabuloso A Grande Beleza, o filme é uma sátira acima da média e terrivelmente conectada com a noite negra da política europeia.

O Melhor: a qualidade dos diálogos
O Pior: visualmente é menos inventivo que no argumento


Roni Nunes
(Crítica originalmente escrita em abril de 2014)



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos