Menu
RSS


"Valkyrie" (Valquíria) por Jorge Pereira

Facto: fazer um filme sobre um episódio da 2ª Guerra Mundial e não mostrar o holocausto judeu ou a participação civil no conflito é algo raro. Muito raro. Aliás, não me lembro de um filme sobre este conflito em que tudo o que é apresentado é exclusivamente do ponto de vista militar ou político.

E se podemos considerar isso uma vantagem, muita gente pode considerar uma unidimensionalidade inaceitável. Assim, não é à toa que muitas das criticas negativas feitas a este filme se prendem com a ausência de verdadeiras emoções, de verdadeiros dramas humanos.

Na realidade, Bryan Singer imita um pouco os oficiais alemães que controlavam as comunicações. Apresenta os factos, envia-nos os detalhes (e tirando aquele pequeno detalhe de frisar constantemente que nem todos os alemães estavam de acordo com o dito nacional socialismo) deixa-nos a nós tirar as conclusões. E nós, sabendo os factos da hitória, sabemos perfeitamente de que lado estamos. E como queremos que tudo funcione a 100%.

Por causa disso mesmo, este é um filme que se enquadra muito mais no estílo thriller de acção do que propriamente num drama. E pode dizer-se que esse desígnio, que automaticamente retira ao filme qualquer hipótese de concorrer aos grandes prémios da temporada, funciona plenamente.

Esta é uma obra intensa, frenética e que desde o primeiro momento nos prende e nos arrasta numa teia conspirativa em que qualquer peça do dominó que não ceda, estraga o plano global. E foi isso que aconteceu. E até podemos mencionar à vontade este pseudo spoiler, pois todos sabemos que o plano de Valquiria, que consistia em matar Hitler, não funcionou. O “Fuhrer” não foi morto, o regime nazi continuou e só com os aliados a cercar Berlim, Hitler decidiu suicidar-se.

Porém, e mesmo sabendo o triste fim do plano que faz a base deste filme, “Valkyrie” é um trabalho bem conseguido, ainda que não nos marque para toda a eternidade.

Para construir a tal intensidade que acima falei, Singer rodeou-se de uma montagem e fotografia exemplares, uma banda sonora “enervante” e uma presença no elenco de nomes sólidos capazes de nos fazer agarrar à cadeira e desejar que tudo fosse completamente diferente.

E só por isso, este filme já vale uma ida ao cinema. Nem que seja pelo prazer instantâneo de sentir a adrenalina no corpo, ou de conhecer uma parte da história muito pouco explorada e conhecida pelas pessoas.
 

 

Jorge Pereira



Deixe um comentário

voltar ao topo

Atenção! Este website usa Cookies.

Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Entendi

Os Cookies

Utilizamos cookies para armazenar informação, tais como as suas preferências pessoais quando visitam o nosso website. Os cookies são pequenos ficheiros de texto que um site, quando visitado, coloca no computador do utilizador ou no seu dispositivo móvel, através do navegador de internet (browser). 

Você tem o poder de desligar os seus cookies, nas configurações do seu browser, ou efetuando alterações nas ferramentas de programas AntiVirus. No entanto, isso poderá alterar a forma como interage com o nosso website, ou outros websites.

 Tipo de cookies que poderás encontrar no c7nema?

Cookies estritamente necessários : Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações, bem como aceder a eventuais áreas seguras do website. Sem estes cookies, alguns serviços que pretende podem não ser prestados.

Cookies analíticos (exemplo: contagem de visitantes e que páginas preferem): São utilizados anonimamente para efeitos de criação e análise de estatísticas, no sentido de melhorar o funcionamento do website.

Cookies funcionais

Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, de forma que não seja necessário voltar a configurar o website cada vez que o visita.

Cookies de terceiros

Medem o sucesso de aplicações e a eficácia da publicidade de terceiros. Podem também ser utilizados no sentido de personalizar widgets com dados do utilizador.

Cookies de publicidade

Direcionam a publicidade em função dos interesses de cada utilizador. Limitam a quantidade de vezes que vê o anúncio, ajudando a medir a eficácia da publicidade e o sucesso da organização do website.

Para mais detalhes visite http://www.allaboutcookies.org/

Secções

Quem Somos

Segue-nos

Contactos